Motorista e supervisora de transporte escolar são presos por envolvimento no estupro de menina de 12 anos.

08/05/2018

Um crime bárbaro foi parcialmente solucionado na cidade de Apucarana, onde uma jovem de 12 anos denunciou no início do ano um ato de estupro o qual teria sido praticado contra ela em 30 de Junho de 2017.

Os acusados são um motorista e uma supervisora o qual seriam terceirizados pertencentes a uma empresa privada que mantinha contrato com a Autarquia Municipal de Educação da cidade de Apucarana. Após o ocorrido a Autarquia reincidiu o contrato com a empresa.

As prisões ocorreram em 26 de abril deste ano porém só agora com o caso mais esclarecido foi que a delegacia civil divulgou o caso.

"Em julho do ano passado, a estudante contou aos pais que o motorista tentou beijá-la. Imediatamente, os pais relataram o caso à Autarquia Municipal de Educação que comunicou a polícia. Após essa denúncia, o motorista e a supervisora foram afastados das funções e a adolescente não viu mais os dois. Em depoimento, a menina disse que, em fevereiro deste ano, quando pegou o ônibus para seguir para o colégio, ela se deparou com o suspeito e decidiu contar tudo o que ocorreu à família", relatou a delegada.

Ainda de acordo com a delegada Luana Lopes, em depoimento, a menina relatou que não contou que foi vítima de estupro em 2017 porque foi ameaçada de morte pelos suspeitos.

"A vítima detalhou que no dia do crime não teve aula em dois colégios, e por isso, ela foi a primeira aluna a entrar no ônibus. A menina contou em depoimento que ficou sozinha com o motorista e com a supervisora. Aluna disse ainda que enquanto a supervisora a distraia mostrando um vídeo de uma jovem que morreu após ser estuprada, o motorista seguiu com o ônibus para um lugar que ela desconhecia. A adolescente contou que o estupro ocorreu nesse local", explicou

A Polícia Civil informou que, conforme as investigações, a supervisora não tentou impedir que o crime ocorresse. De acordo com a delegada, a mulher facilitou a ação criminosa.

Luana Lopes diz que os suspeitos devem ser indiciados por estupro de vulnerável tentado e consumado, porque o suspeito tentou beijar a vítima antes do estupro, e também pelo crime de ameaça.

O Delegado Chefe da Polícia Civil de Apucarana, Dr. Jacovós, publicou em sua rede social o vídeo realizado com a dupla, acompanhem.

Dois presos por envolvimento em estupro de estudante; caso escabroso e repugnante; Inacreditável, mas real!!!

Publicado por Delegado Jacovos VII em Terça-feira, 8 de maio de 2018