Seca ameaça abastecimento de água em Sarandi e Marialva.

26/09/2017

Cidades que dependem de poços para manter o abastecimento de água estão em estado de alerta com a seca no norte do Paraná. Em Sarandi e Marialva, há mais de um mês sem chuva, foi adotado sistema de rodízio nos bairros. Além disso, a pressão das torneiras está baixa e técnicos preveem um "colapso" caso o tempo não ajude nas próximas semanas.

Em Sarandi, a previsão é que o rodízio, implantado neste mês, minimize os efeitos da escassez por mais alguns dias. Hoje, o sistema, que conta com 55 poços, funciona com menos da metade da capacidade.

De acordo com o superintendente da autarquia Águas de Sarandi, Michel Caldato, a seca que vem reduzindo a vazão dos poços em breve deve refletir nas torneiras.

"Vamos ter um problema crônico se não chover em dez dias. Temos equipes trabalhando dia e noite, fechando um registro e abrindo outro, para garantir o escoamento da água para toda a cidade. Só que a pressão está bem baixa, faz mais de uma semana que estamos com 50% da capacidade, é preciso que chova bem", afirma.

Em Marialva a situação também é crítica. "A vazão é menor que a demanda, não conseguimos abastecer todo mundo ao mesmo tempo. É preocupante, dizem que desde 1981 não se vê nada assim", diz o superintendente do Serviço de Água e Esgoto de Marialva (Saema), Luiz Stefano.

Um carro de som circula por Marialva pedindo para a população economizar água. Os dois principais reservatórios da cidade possuem, juntos, capacidade de armazenamento de 1 milhão de litros de água. Hoje, a soma dos volumes estocados está em torno de 300 mil litros.

Sexta-feira e sábado são os dias mais críticos, com bairros mais altos sem água em razão do maior número de pessoas lavando carros e limpando calçadas. "Estamos pedindo, principalmente, para a população não lavar calçadas. Precisamos racionar o consumo", diz o chefe da Saema.

A crise no abastecimento na vizinhança não se reflete em Maringá, também no norte do Paraná, informa a Sanepar. De acordo com a companhia, não houve redução significativa no nível dorio Pirapó, responsável pelo abastecimento de cerca de 80% do município.

O fim da sequência de dias secos deve chegar já no fim de semana, segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/Inpe). A previsão aponta para 80% de chance de chuva entre sexta-feira (29) e sábado (30).

Fonte: g1.globo.com/pr/norte-noroeste/