MP abre inquérito para tirar do Youtube funk com menino de 12 anos.

10/11/2017

Ministério Público do Rio instaurou um inquérito civil para tentar retirar do Youtube o clipe de funk "Vem e brota aqui na base", que tem pelo menos 12,2 milhões de visualizações. Quem canta é um menino de apenas 12 anos, conhecido como Mc Doguinha.

Para a 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Criança e do Adolescente da capital, o vídeo faz "apologia a práticas erótico-sexuais". Segundo o MP, a conduta fere os princípios da proteção integral da criança e do adolescente e da finalidade social da internet.

Os promotores também enviaram um ofício à Legenda Funk, produtora responsável pelo clipe, divulgado em 25 de outubro deste ano, e ao Google para que retirem o link da internet em até 30 dias. Mc Doguinha é morador do Morro do Sossego, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Por isso, uma cópia do documento foi enviada às Promotorias de Infância e Juventude de Caxias.

O adolescente aparece no clipe com a postura de um adulto. Nas imagens, ele está de bermuda vermelha, sem camisa, usando um cordão de ouro. Ostenta uma mansão, um carro de luxo azul e canta ao lado de meninas mais velhas, de biquini, na piscina, e que também parecem ser menores de idade.

O funk diz assim:

"A novinha linda, que mora aqui do lado/Ta cheia de papim no whatsapp/Bumbum gostosão, corpo sedutor/Foi por isso que o doguinha se encantou/Vem e brota aqui na base/Vamos fazer sacanagem/Sei que você tem vontade/Então senta um pouquinho".

Em uma outra versão, também publicada pela Legenda Funk, em 26 de junho deste ano, o vídeo, com mais de cinco milhões de vizualizações, tem apenas a imagem de Mc Doguinha. No entanto, no meio da música, ouve-se uma voz feminina, que canta, com palavrões:

"Gosto muito de orgia/O que eu quero sempre fiz/Tô fora de casamento/Quero gozar e ser feliz/Casamento é o c (*)/ P (*) que é legal/Meto de dia, de tarde e de noite/Eu sento no p (*)".