Diretora do UPA esclarece "boato" que circulou nas redes sociais.

08/01/2018

A Paciente de Sarandi Dona Maria Aparecida sofreu uma queda onde acabou fraturando o braço e após atendida pelo UPA foi encaminhada para o HU (Hospital Universitário) onde realizaram o procedimento de imobilização com gesso.


Até ai tudo certo, porém uma foto nas redes sociais seguida do texto onde dizia que ela havia sido imobilizada com papelão e dispensada do UPA sem os devidos cuidados repercutiram bastante nos grupos de WhatsApp e páginas no Facebook.


Com toda a repercussão a Diretora da unidade Dona Nair Mara foi procurada pela Vereadora Eliana Trautwein, Sid Moraes (Assessor do Erasmo Cardoso), membros da imprensa, secretária de saúde Sandra Jacovós e inclusive o próprio Prefeito Walter Volpato, onde buscaram esclarecimentos quanto ao fato entendendo ser inadmissível que uma situação dessas esteja ocorrendo em nosso Município.


Dona Nair explicou a realidade dos fatos onde não condiz com as notas circuladas nas redes sociais. Segundo ela, Dona Maria chegou até a unidade com dores no braço após uma queda de mesmo nível e de imediato foi realizado um raio-X onde detectaram a fratura e em seguida aplicado o medicamento para anestesiar a dor.


Como para engessar o braço é necessário que o procedimento seja realizado por um Ortopedista, e o UPA não possui Ortopedista por não possuir uma sala de gesso (algo só possível em UPA's nível II cujo a cidade tenha mais de 100 mil títulos de eleitor cadastrados no Município), ela foi encaminhada ao HU para que fossem realizados os demais procedimentos cabíveis e compatíveis com o Hospital, diferente da versão circulada onde ela teria sido dispensada e ido para casa. Para locomover até o Hospital o braço de Dona Maria foi imobilizado temporariamente por um Papelão, outro fato que repercutiu bastante pela forma que estava como se tivesse sido feito de maneira errada.


Segundo ela, o papelão é muito utilizado em caso de imobilização simples em locomoção provisória como este, a diferença foi apenas estética, porém a eficacia foi a mesma.



Nair explicou também que a paciente foi encaminhada pelo Município ao HU por conta de uma norma da central de saúde onde é definido o local de atendimento de ortopedia por digito do ano de nascimento, podendo ser encaminhada para um dos quatro hospitais que abrangem o Município, são eles Hospital Universitário, Santa Casa, Santa Rita e Metropolitano.


Dona Nair aproveitou para destacar o grande crescimento no atendimento de munícipes vizinhos em rezão de alguns hospitais que fecharam as portas na região e finalizou a entrevista com a emissora atribuindo o "Cunho Politico" como principal responsável pela repercussão.


Como não possuímos o contato de Dona Maria, caso ela queira se pronunciar sobre o ocorrido nossa equipe está a disposição, pois por muita das vezes a própria paciente pode desconhecer a matéria divulgada.


VEJA O VIDEO

Diretora do UPA esclarece boato que circulou nas redes sociais. A Paciente de Sarandi Dona Maria Aparecida sofreu uma queda onde acabou fraturando o braço e após atendida pelo UPA foi encaminhada para o HU (Hospital Universitário) onde realizaram o procedimento de imobilização com gesso. Até ai tudo certo, porém uma foto nas redes sociais seguida do texto onde dizia que ela havia sido imobilizada com papelão e dispensada do UPA sem os devidos cuidados repercutiram bastante nos grupos de WhatsApp e páginas no Facebook. Com toda a repercussão a Diretora da unidade Dona Nair Mara foi procurada pela Vereadora Eliana Trautwein, Sid Moraes (Assessor do Erasmo Cardoso), membros da imprensa, secretária de saúde Sandra Jacovós e inclusive o próprio Prefeito Walter Volpato, onde buscaram esclarecimentos quanto ao fato entendendo ser inadmissível que uma situação dessas esteja ocorrendo em nosso Município. Dona Nair explicou a realidade dos fatos onde não condiz com as notas circuladas nas redes sociais. Segundo ela, Dona Maria chegou até a unidade com dores no braço após uma queda de mesmo nível e de imediato foi realizado um raio-X onde detectaram a fratura e em seguida aplicado o medicamento para anestesiar a dor. Como para engessar o braço é necessário que o procedimento seja realizado por um Ortopedista, e o UPA não possui Ortopedista por não possuir uma sala de gesso (algo só possível em UPA’s nível II cujo a cidade tenha mais de 100 mil títulos de eleitor cadastrados no Município), ela foi encaminhada ao HU para que fossem realizados os demais procedimentos cabíveis e compatíveis com o Hospital. Para locomover até o Hospital o braço de Dona Maria foi imobilizado temporariamente por um Papelão, outro fato que repercutiu bastante pela forma que estava como se tivesse sido feito de maneira errada. Segundo ela, o papelão é muito utilizado em caso de imobilização simples em locomoção provisória como este, a diferença foi apenas estética, porém a eficacia foi a mesma. Nair explicou também que a paciente foi encaminhada ao HU por conta de uma norma da central de saúde onde é definido o local de atendimento de ortopedia por digito do ano de nascimento, podendo ser encaminhada para um dos quatro hospitais que abrangem o Município, são eles Hospital Universitário, Santa Casa, Santa Rita e Metropolitano. Dona Nair aproveitou para destacar o grande crescimento no atendimento de munícipes vizinhos em rezão de alguns hospitais que fecharam as portas na região e finalizou a entrevista com a emissora atribuindo o “Cunho Politico” como principal responsável pela repercussão.

Publicado por 4k Notícias em Segunda, 8 de janeiro de 2018